Caminhadas e saltitões em Porto Santo

Caminhar em Porto Santo com a companhia de gafanhotos foi uma agradável surpresa.

Não há trilho marcado do Miradouro da Portela até ao restaurante Porto dos Frades, no local com o mesmo nome, mas desde o início do caminho sentimos que isso também não é verdadeiramente uma necessidade. Conseguimos seguir à vista até ao nosso destino.

Deixámos que o acaso e o bom sendo nos guiassem e fiquei mais livre para fotografar.

Claro que até mergulhar no espírito de fotógrafo acabei por chegar ao restaurante mas o passeio foi agradável.

É uma zona ventosa, estamos num ponto alto, exposto ao vento e próximos de um dos extremos desta ilha alongada. Ainda assim, estamos virados a sul o que nos dá boas perspetivas de melhor meteorologia.

Serra de Fora é como se chama o conjunto destas elevações, nem por isso muito altas.

Ao redor estava tudo seco, a chuva não tem aparecido por aqui.

As palhas douradas dão um ar alentejano à paisagem e a terra avermelhada, pedregosa e com casas dispersas fazem-me lembrar São Vicente, em Cabo Verde.

Não há turistas nem outros caminhantes. Só a paz nos acompanha.

Os poucos carros que ao longe passam na estrada levam passageiros que nos olham admirados. Sinais da pouca frequência com que aqui passam caminheiros.

A surpresa neste caminho salta do chão … literalmente.

São milhares de gafanhotos que se lançam em voo descontrolado quando nos aproximamos.

Pela sua cor beije/amarelada confundem-se com o espaço em redor, só os vemos quando saltam e quando o fazem trazem magotes de amigos.

São grandes e gordos. Têm o comprimento de um dedo de um adulto.

Achei divertido e comecei a caminhar para onde percebia que seria mais provável estarem.

Nada sabia da existência destes insetos em Porto Santo e fui à procura de informação relacionada com o caso.

Depois de ler achei óbvio mas não foi evidente assim que os vi.

Parece então que estes gafanhotos que chegam aqui arrastados pelo vento, provêm de terras africanas onde, como é sabido, causam imensos transtornos.

Habituamo-nos rapidamente à presença deste bichos e estes saltitões acabaram por nos fazer companhia nos restantes dias de visita à ilha.

Agora, pensar em caminhar em Porto Santo é também pensar em gafanhotos a saltar.

David Monteiro

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s